Afinal o que é a fitoterapia I

Desde os primórdios da humanidade, há quem reporte para o paleolítico, o uso de plantas no quotidiano do homem, das quais sempre dependeu como alimento, habitação, medicamento, aquecimento, etc. Podemos ainda recuar na linha do tempo e aterrar no surgimento dos animais, estes usavam instintivamente determinadas plantas como alimento, purgantes ou mesmo procurando uma cura.

A mais de 6000 anos o homem teste e escolhe instintivamente as melhores plantas medicinais para curar doenças. No último século, a medicina disseminou de tal forma o uso de antibióticos e remédios alopáticos e a nossa medicina natural passada de geração em geração ficou esquecida.

A medicina moderna chamada de convencional habituou-nos a tratar com desprezo a fitoterapia desenvolvida e estudada durante milénios. Habituando-nos a rotina de pequenos comprimidos milagrosos e fácil acesso.  Não coloco em causa que possuímos métodos mais eficazes e rápidos que o chamados de simples preparados, mas também é verdade que o desdém que se transmite dos preparados é injusto e infrutuoso.

Foi através da Fitoterapia que veio maior parte da terapêutica moderna, desde cedo os terapeutas antigos deixaram de se contentar com receitas básicas com as plantas que colhiam e preocuparam-se em extrair-lhe os princípios curativos, com fim de obter uma forma mais concentrada  e eficaz.

Mas o que é a Fitoterapia?

De uma maneira simples e redutora a fitoterapia é a utilização de plantas com fim terapêuticos, palavra de origem grega, Fito (phyto) significa vegetal e terapia (therapeia) tratamento.  É um recurso de prevenção e tratamento de doenças através de plantas é a forma mais antiga de medicina da terra.

É necessária precaução na utilização das plantas. O simples nome popular da planta pode trazer inúmeros problemas pois difere de região para região portuguesa e os seus constituintes são completamente diferentes. Assim como saber as contra indicações da planta a utilizar, queremos tratar uma dor de cabeça e a planta pode afectar uma outra área do nosso organismo que esta fragilizada.

Ouvimos dizer que o que vem da natureza não faz mal, é natural, na verdade pelo menos uma vez 😉 existem plantas que externamente são benéficas mas se consumidas internamente pode matar pela sua toxicidade. Temos o exemplo da estricnina, morfina e cocaína que são produtos naturais. Certas plantas podem não ser toxinas até uma quantidade mas se tomadas em grande quantidade criam irritações no nosso organismo, existe bastante informação disponível sobre o assunto.

É sempre bom relembrar, temos de seguir os passos dos nossos antepassados que estudavam as plantas e transmitiam esse conhecimento boca-a-boca, como já é raro conhecermos alguém que nos transmita esse conhecimento, cabemos a nós estudar as plantas e contar aos nosso familiares e amigos.

Vão ver que se vão apaixonar e crer conhecer mais e mais as nossas amigas e companheiras  plantas**

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s